Convite a quem nos visita

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

CORAGEM É CORAGEM...

Verdades são verdades...
1. Em aramaico, fariseu significa “separado”. O partido dos fariseus distinguia-se pela observância literal da Lei judaica e os seus membros consideravam-se os seus únicos escrupulosos cumpridores. Os fariseus não suportavam os “desvios” de Jesus. Em seu entender, bastava o contacto com os pecadores públicos para se ficar “impuro”.

2. «Com a sua simplicidade desarmante, Jesus disse-o de modo bem claro: nem todo o que diz ‘Senhor, Senhor’ entrará no reino de Deus, mas o que faz a vontade do meu Pai», José. I. G. Faus in Deus e a Fé – razões de um crente e do não crente, J. I. González Faus e Ignacio Sotelo, (Casa das Letras, Lisboa, 2005).

3. «Fazer a triagem dos nossos desejos, aceitar não ter tudo abre-nos aos outros, protege-nos do isolamento e leva-nos a partilhar o que temos (…) E eis que o nosso coração muda. E não somente o nosso coração, mas também o nosso olhar e o nosso comportamento». Das reflexões do irmão Aloïs durante o Encontro Europeu de Jovens em Poznan, Polónia (Dez. 2009/Jan. 2010).

4. «Compreendemos muitas vezes a salvação como uma coisa do além. Um rápido olhar sobre a Bíblia mostra-nos algo diferente: a salvação tem início aqui na vida. Nas histórias de Jesus diz-se o seguinte: Ele veio para nos libertar, para nos salvar, para nos curar aqui na nossa vida. Curou doentes, ergueu paralíticos, perdoou aos pecadores os seus pecados e devolveu às pessoas, que já se tinham entregado, a coragem para viver. Isto mostra que encontramos a salvação aqui na nossa vida», O livro das respostas, Anselm Grün, (Paulinas, Lisboa, 2008).

Sem comentários: