Convite a quem nos visita

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Pela generosidade é que vamos

Comentário à missa deste domingo XIII Tempo comum, 28 de junho de 2015
Se a generosidade acontece, então, "somos ricos em tudo: na fé, na eloquência, no conhecimento da doutrina, em toda a espécie de atenções e na caridade que recebestes de nós". Citei esta passagem de São Paulo tirada do texto da Missa deste Domingo, para que sejamos despertos para este sentido da generosidade. O nosso tempo precisa de encontrar este valor, porque o mundo actual, necessitado de tantos outros valores, em especial, precisa do valor da generosidade como do pão para a boca. O Papa Francisco confirma-o: «o grande risco do mundo atual é a tristeza individualista, que brota do coração mesquinho». Porque se repararmos bem vamos encontrar um imenso deserto, porque faltou a generosidade no coração da humanidade, que se deixou guiar pela mesquinhez do egoísmo e da ganância desenfreada que açambarca imoralmente os bens que pertencem a todos. Daí a desgraça dos desequilíbrios ecológicos que se abateram sobre a «casa comum», o Planeta terra, a Gaia…  
Por isso, é cada vez maior o número de pobres e de indigentes no mundo; o individualismo ou o salve-se quem puder é regra que comanda a vida; a mentira faz uma multidão de vítimas; a dependência de substâncias alienantes brada aos céus; a procura de vida fácil é o principal desejo de tanta gente; o hedonismo ou o prazer momentâneo são o pensamento geral; a fuga dos sacrifícios e de tudo o que seja ter algum sofrimento comanda a vida; o medo do futuro e das coisas de Deus faz escola em tantos lares; o medo de assumir compromissos para a vida toda também está presente por todo o lado; a irresponsabilidade face aos actos que se realizou é o mais comum; o fazer da vida um desregramento total, é pão quotidiano; termino o elenco com esta conclusão, tornou-se muito familiar o não acreditar em nada e em ninguém, porque nada garante fidelidade e hoje as coisas são e amanhã já não serão e vice-versa. A vida não está fácil para ninguém.
O mundo precisa nem que seja de uma mulher ou um homem, que diga "não vou por aí…", quando todos dizem seguir por onde não devem, como ensinava o poeta José Régio. E o mundo precisa que nem que seja uma mulher ou apenas um homem que digam: "vou por aqui...", pelos lugares que ninguém quer ir ou não está na moda caminhar por aí. O valor da generosidade é um caminho importante que salva quem o segue e contribui para a salvação de todos os que beneficiem desse valor. A generosidade é a bondade ou a compaixão pelos outros, que emerge da vida que se inquieta com o mundo, não apenas para alguns, mas para a felicidade de todos. Para quem pratica a generosidade não lhe falta nada. Afinal, torna-se diante de Deus o mais rico de todos. A generosidade enriquece a vida com tudo o que ela precisa para ser feliz. A maior fortuna do mundo é a generosidade, que Jesus nos ensina termos a coragem de a viver em todos os momentos da vida. A generosidade é a alegria que devia comandar a vida em todas as suas ocasiões, mesmo que sejam as mais duras que tenhamos que enfrentar.

Sem comentários: