Convite a quem nos visita

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Luz e trevas do amor e do ódio

Hoje dia 6 de agosto damos início às novenas em honra de São Roque, na Paróquia de São Roque do Funchal. Será todos os dias até ao dia 14 às 20 horas, nos dias 15 e 16 haverá a festa em honra do padroeiro desta freguesia. Cada uma das novenas consiste no seguinte, primeiro haverá oração do terço às 19.30 horas e depois segue-se a missa solene às 20 horas com a respectiva invocação da novena desse dia. As reflexões este ano seguem o tema da LUZ, por ser o ano de 2015 o Ano Internacional da Luz. Em cada dia a homilia orienta-se por um subtema. O tema de hoje é o que acompanha o título desta reflexão: «Luz e trevas do amor e do ódio». No Banquete da Palavra, todos os dias irei tentar partilhar convosco uma pequena achega da reflexão da novena do dia. Depois das novenas como é habitual, haverá animação no adro da Igreja, não faltando música e barracas com comes e bebes típicos dos arraiais madeirenses. Todos estão convidados.
Novena da Alegria, Terça, Bugiaria e Igreja Velha:
Parece que o mundo gosta mais de trevas do que luz. São tantas as trevas que ofuscam a luz e que emana do ódio e da dimensão selvagem que habita cada homem e cada mulher. Deixar dominar essa dimensão gera tantas tempestades, tantas guerras, tantos crimes, tanta violência, tanta fome, tanta destruição, tantos milhões em campos de refugiados, tantos milhões de drogados, tantos milhões doentes de sida, tantos milhões sem emprego, tantos perseguidos por causa da sua religião, tantos desertos sem pão, sem amor, sem Deus.
Parece que o mundo (melhor, os homens e as mulheres que nele habitam) devia estar mais civilizado com o passar dos séculos, mais justo, mas fraterno, mais perto dos que sofrem, mais aberto à justiça, à partilha, a lutar pela felicidade, pela paz, pelo amor, afinal, a ser mais rápido a acender o interruptor de onde emana esta luz. Mas, tristemente, o mundo parece estar cada vez mais cruel, carnificina, raivoso de ódio, sedento de sangue derramado, destruidor de vidas, de casas, de culturas, de bens e riquezas históricas. Não pode ser este o mundo de Deus, não pode ser este o nosso mundo.
Por isso, há trevas densas que ofuscam o bem e a verdade, a paz e a justiça, a luz que deveria iluminar inteligências e corações. Trevas que sujam a vida, a honra, a dignidade. Trevas que impedem tantos de serem honestos, dignos e inundam a sua existência com o mal, porque se tornam corruptos, criminosos, ladrões e sem qualquer sombra de escrúpulos, assumem uma escalada desenfreada de luxo, opulência, violência, corrupção que chega a comprar e vender seres humanos e à matança em massa de aldeias e tribos. 
Dá uma dor de alma ver homens, mulheres e crianças que, fugindo à guerra, à fome, à tortura, compraram um lugar num navio para virem para outro lugar mais seguro, no sul da Europa, onde tivessem aconchego, pão para o estômago e sorriso nos lábios, e a meio do Mediterrâneo foram deitados ao mar e quase todos morreram afogados. Custa pensar nas dezenas ou centenas de cabeças decepadas e penduradas em fios elétricos, numa violência atroz, em genocídio ignóbil e vergonhoso.
Mas há luz no meio destas trevas densas de mal, de pecado, de crime. Começamos hoje a celebrar as novenas em honra de São Roque, que nos preparam para a sua festa na nossa Paróquia nos dias 15 e 16 deste mês de Agosto. Ele é luz nos caminhos do mundo, é refúgio e exemplo de que podemos ser cristãos a sério cuidando dos outros como nossos irmãos contra as investidas do rancor e do ódio. Ele é o exemplo seguro de que o amor de Deus triunfará.

Sem comentários: