Convite a quem nos visita

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Vence a indiferença e conquista a paz

«Vence a indiferença e conquista a paz». É o título da mensagem para o quadragésimo nono dia mundial da paz, o terceiro do pontificado de Francisco, dia 1 de janeiro de 2016.
A indiferença em relação às chagas do nosso tempo é uma das causas principais da falta de paz no mundo. A indiferença hoje é muitas vezes ligada a diversas formas de individualismo que produzem isolamento, ignorância, egoísmo e, por conseguinte, falta de compromisso. 
O aumento das informações não significa por si só aumento de atenção aos problemas, se não for acompanhado por uma abertura das consciências no sentido solidário; e para esta finalidade é indispensável a contribuição que, além das famílias, podem dar os professores, todos os formadores, os agentes culturais e os meios de comunicação, os intelectuais e os artistas. 
A indiferença só pode ser vencida enfrentando juntos os desafios. A paz deve ser conquistada: não é um bem que se obtém sem esforços, sem conversão, sem criatividade e confronto. Trata-se de sensibilizar e formar ao sentido de responsabilidade relativo a questões gravíssimas que afligem a família humana, como o fundamentalismo e os seus massacres, as perseguições por causa da fé e da etnia, as violações da liberdade e dos direitos dos povos, a exploração e a escravização das pessoas, a corrupção e o crime organizado, as guerras e o drama dos refugiados e dos migrantes forçados. 
Esta obra de sensibilização e formação considerará, do mesmo modo, também as oportunidades e possibilidades para combater estes males: o desenvolvimento de uma cultura da legalidade e a educação ao diálogo e à cooperação são, neste contexto, formas fundamentais de reacção construtiva.
Quem desejar ler na íntegra o texto do Papa Francisco pode carregar a partir da AQUI...
Destaco o seguinte: «Vivendo nós numa casa comum, não podemos deixar de nos interrogar sobre o seu estado de saúde, como procurei fazer na Carta encíclica Laudato si’. A poluição das águas e do ar, a exploração indiscriminada das florestas, a destruição do meio ambiente são, muitas vezes, resultado da indiferença do homem pelos outros, porque tudo está relacionado. E de igual modo o comportamento do homem com os animais influi sobre as suas relações com os outros, para não falar de quem se permite fazer noutros lugares aquilo que não ousa fazer em sua casa».

Sem comentários: