Convite a quem nos visita

terça-feira, 23 de novembro de 2010

A greve dos médicos

Três medidas para aquietar, calar e pôr a trabalhar os médicos em prol do nosso povo doente.
Primeiro, açaimá-los com o cartão de militantes do PPD da Madeira Nova.
Segundo, conceder-lhe um subsídio semelhante ao subsídio que será concedido pelo orçamento regional ao catolicíssimo Jornal da Madeira (três milhões de euros).
Terceiro, os que não receberem estas dádivas sejam deportados à conta dos dinheiros dos contribuintes da Madeira para Bruxelas ou outro cantinho do mundo onde possam levar adiante o gozo mais que merecido do descanso.
Não havendo outra forma de pôr na ordem estes senhores médicos perturbadores da ordem pública no nosso Hospital, por exemplo, as conversações, então, aplicar estas medidas doa a quem doer. Mas, estamos seguros que estas medidas seriam eficazes, porque já temos provas mais que suficientes em outras situações semelhantes.
E porque a saúde é um bem precioso demais, que nos valha Nosso Senhor Jesus Cristo na hora da doença.
JLR
Imagem em: visãoregional.com.br

2 comentários:

tukakubana disse...

Não sei se desta vez será tão fácil esconder a "crise hospitalar", fruto não da competência mas do compadrio jardinista.
Na verdade, permita Deus que não haja qualquer acidente de mais grave se bem que não duvido que os médicos, mesmo se em greve, de todo acorreriam.São competentes e profissionais mas não podem ser tratados como joguetes de outros interesses que não os da Medicina que juraram defender.

Andesman disse...

É uma receita que como bem diz já provou ser eficaz. Não sei é se o padre José Luis dá a benção a esta solução.