Convite a quem nos visita

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Histórias terrenas com anjos de saias

Mais esterco lançado na ventoinha...
Plauto (254-184) em sua obra Asinaria, diz exatamente: «Lupus est homo homini non homo». Mais tarde foi popularizada desta forma: «Homo homini lupus é uma sentença latina que significa «o homem é o lobo do homem». Muito bem.
O italiano Antonio Gramsci, numa nota de rodapé nos seus Cadernos do Cárcere, recorda que a origem da expressão deve ser tomada «em amplo sentido devido para ser aplicado à fórmula eclesiástica em latim medieval: Homo lobofoemina foeminae lupiorsacerdotes Sacerdos lupissimus’», quer dizer, «o homem é o lobo do homem, a mulher é ainda mais pior com a mulher, o sacerdote é lobíssimo com o sacerdote». Não queria crer, mas perante as evidências, já não sei o que pensar...
Por isso, deixemos o silêncio dizer da verdade e da transparência que tanto ansiamos para  que se faça luz nas nossas mentes.

Sem comentários: