Convite a quem nos visita

sexta-feira, 27 de março de 2015

Superando a tristeza

E assim com este texto de uma admirável e grande figura, Dom Helder Camara, começo a preparar-me para este próximo domingo...
Por que ficar triste?
Uns poderiam dizer: não consegui o que queria.
Outros afirmariam: ocorreu-me uma desgraça.
Um terceiro aduziria: perdi a graça pela vida.
E tantos outros motivos afora.
Estas razões para a tristeza têm um porquê, mas deveríamos permanecer neste estado de desalento por muito tempo?
Não seria melhor levantar a cabeça e tocar as coisas sabendo que elas são do jeito que são e devemos apenas aprender com tudo que aconteceu?
É difícil passar por situações desagradáveis, ser vítima de algo desastroso, no entanto, a vida continua e ficar macerando a dor não vai dar em nada.
Algo precisa ser feito quando se está triste para que isto não contamine os outros ao seu redor. 
Tristeza não tem fim, felicidade sim”, dizia a boa música de Tom Jobim.
Parece mesmo, mas devemos mudar esta tendência, dar um ponto final à tristeza.
A tristeza profunda pode virar uma melancolia ou mesmo principiar uma depressão. 
Enroscasse numa espiral negativa que realmente se torna difícil sair, então, o remédio é agir logo.
Onde encontrar as forças para sair da tristeza?
Em você mesmo, ora. De tudo que pode ter ocorrido não há motivo maior do que procurar exatamente o inverso do ocorrido: buscar a alegria de viver.
O âmparo de Deus Pai, a colaboração dos espíritos amigos, daí e daqui, são fundamentais para não fincar os pés no poço da tristeza.
Podemos e devemos sair do estado de tristeza para o nosso próprio bem. Se entregar à adversidade não é bom raciocínio. Mostrar-se como coitado será pior. Reagir é a solução.
Não digo que a tristeza seja de todo mal. Há momentos em que ela é até saudável, mas devemos dosá-la para não se tornar uma rotina.
Chorar a morte de alguém querido, por exemplo, que lhe foi e é muito caro não tem nada demais. Se esta pessoa te fez bem, se ainda te traz na mente momentos vividos com ela e ficar momentaneamente triste por causa disso é demonstração de amor a quem partiu. A distorção está em fazer disso uma espécie de caçimba e se enfiar nela sem querer mais sair, entendeu?
Pois bem, você que me lê neste momento e, eventualmente, está num estado de tristeza, levante a cabeça, olhe para frente, descruze os braços, busque dar um sorriso, veja o sol, passeie na praia e tome um banho de mar, veja o nascer das manhãs, seja cúmplice dos belos momentos que a natureza nos contempla. Ela nos ensina, do seu jeito grandioso, que devemos renascer a cada dia. Tudo funciona em ciclos, vai e vém. O motivo que fez instalar a tristeza em você veio, mas agora deve ir embora.
Renove-se por dentro, projete seu futuro, saia das amarras do que te prende ao ontem, refaça a sua vida.
Chore quando preciso, mas alimente-se de alegria.
Você terá todas as condições de sair do seu estado atual e encontrar novas razões para viver, seja qual for o motivo que te levou a ficar triste.
Deus sorri sempre para você, então siga os passos divinos e torne-se uma pessoa feliz.
Um abraço,
In Novas Utopias, Textos do espírito de Helder Camara.

Sem comentários: