Convite a quem nos visita

sexta-feira, 10 de abril de 2015

O Directório homilético já veio a lume

Não resolve tudo. Mas se tomado a sério, este directório pode ajudar a não maçar ninguém e, melhor ainda, fazer com que ninguém se sinta maçado...
ACABA DE SAIR O DIRETÓRIO HOMILÉTICO
LEITURA OBRIGATÓRIA PARA OS MINISTROS ORDENADOS DA IGREJA CATÓLICA
(Eis aqui um resumo do texto)
1º - É urgente saber pregar de modo adequado.
2º - A pregação é verdadeiramente uma arte que deve ser cultivada
3º - A pregação deve ser acompanhada pelo testemunho da própria vida
4º - A homilia deve ser, na verdade, uma experiência intensa e feliz do Espírito, um consolador encontro com a Palavra e uma fonte constante de renovação e crescimento
5º - A pregação é uma das prioridades da vida da Igreja.
6º - Para se tornar um homileta eficaz, não é necessário ser um grande orador. Mas precisa de estar convencido do que diz e como diz.
7º - O que é exigido a um bom homileta é o seguinte: colocar a Palavra de Deus no centro da sua vida espiritual; conheça bem o seu povo; reflicta sobre os acontecimentos do seu tempo; procure constantemente desenvolver as capacidades que o ajudem a pregar; invoque sempre a força do Espírito Santo e nunca se esqueça que na homilia não se improvisa; precisa de preparação
8º - A homilia não é só uma instrução mas uma acção litúrgica, ou seja, não é só para santificar o povo de Deus mas serve também para glorificar a Deus
9º - A homilia deve ser feita apenas pelos bispos, presbíteros ou diáconos. Contudo os leigos podem ajudar o sacerdote celebrante na preparação da mesma
10º - A homilia deve ser breve e evitar que se pareça com uma conferência ou uma lição
11º - Não é um sermão sobre um assunto abstracto nem para tecer considerações à toa
12º - A homilia não é um mero exercício de exegese bíblica.
13º - A homilia também não é um ensinamento catequético.
14º - A homilia não deve servir de ocasião para o pregador dar um testemunho pessoal. Deve expressar não a fé pessoal do pregador mas a fé da igreja
15º - A pregação meramente moralista, doutrinária ou exegética, reduzem a comunicação entre os corações que se dá na homilia e que deve ter um carácter quase sacramental.
16º - O homileta deve saber conjugar os textos de uma celebração com os factos e questões da actualidade.
17º - O homileta deve também falar de modo que quem o escuta possa ver a fé dele no poder de Deus.
18º - A homilia deverá ser sempre formulada de acordo com as necessidades da comunidade paroquial.
19º - A linguagem da homilia deve ser uma linguagem da cultura materna para que o coração se disponha a ouvir melhor.
20º - A homilia deve ser a explanação de algum aspecto das leituras tendo sempre em conta o mistério que se celebra.
21º - A homilia da Missa deve levar a comunidade dos fiéis a participar activamente na Eucaristia.
22º - A homilia não é apenas para aprofundarmos as verdades de fé que acreditamos mas acima de tudo ajudar-nos a sermos capazes de actuar à luz da fé.
23º - Um pregador que não se prepara, que não reza, é desonesto e irresponsável. Um falso profeta, um embusteiro ou um charlatão vazio.
24º - Os bons pregadores devem recorrer a um diálogo profundo com a Palavra de Deus através da Lectio Divina
25º - O homileta deveria consultar comentários, dicionários e outros estudos, que o possam ajudar a compreender melhor o significado dos textos bíblicos.
26º - O homileta não pode ser um teórico mas um homem do testemunho dos acontecimentos com um forte sentido da realidade dos mesmos.
27º - O homileta deve preocupar-se em traduzir os resultados do seu estudo numa linguagem compreensível aos seus ouvintes.
28º - Uma boa pregação deve ser simples, clara, direta, adaptada.
29º - Um dos esforços a fazer é aprender a usar imagens na pregação, isto é, a falar por imagens.
30º - O pregador deve também pôr-se à escuta do povo, para descobrir aquilo que os fiéis precisam de ouvir. Deverá ser um contemplativo da Palavra e um contemplativo do povo.
31º - O homileta para além de rezar a Palavra precisa de estar atento ao que acontece na paróquia e também na sociedade. Deverá iluminar a Palavra de Deus com os acontecimentos do dia a dia.
32º - Na missa só deve haver uma homilia. Não cair na tentação de fazer longos comentários ao longo da missa.
33º - O homileta tem de preparar a homilia dominical ao longo da semana e não em cima do joelho.
34º - AS homilias nos Matrimónios são de grande importância onde se deve falar do mistério do Matrimónio cristão sabendo que está a falar para crentes e não crentes.
35º - Nas homilias dos funerais devem-se evitar os elogios fúnebres mas ter uma atenção muito especial a pessoa do defunto, as circunstancias da morte, a dor dos familiares sem nunca esquecer o dever de os confortar, com delicada caridade.
36º - O homileta tem de ter a consciência que o dom da explicação da palavra deve ser exercitado com muita arte pois requer muita preparação.

Sem comentários: