Convite a quem nos visita

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Para quê ir à catequese?

Está na altura de serem confrontados os pais católicos com a pergunta sacramental sobre a catequese para o ano que vem para os seus filhos. Alguns são os avós a se preocuparem com isso. Outros a escola católica onde eles são matriculados para seguirem na escola. Outros a comunidade/paróquia onde se inserem…
Só faltou o autor do texto referir que é importante matricular as crianças, adolescentes e jovens nas paróquias, para que cresçam com uma dimensão de família alargada, que pode ser a paróquia onde residem ou outra. Compreendo que seja mais fácil aos pais que os seus filhos tenham a catequese dentro da escola durante a semana, como mais uma hora no já preenchidíssimo horário escolar, para que no fim de semana tenham mais tempo para as atividades desportivas ou para passearem juntos. Nada disto é de somenos e é importante também. Porém, essa opção pode ser cómoda, mas não permite que os filhos se deem conta da família comunitária, da dimensão espiritual nossa vida e muito menos se darão conta da dimensão litúrgica/ritual que nos abre ao transcendente. Só a prática dos sacramentos, pode despertar para o seu sentido e importância para vencer na vida todos os obstáculos que ela sempre vai apresentar. Encontrei o seguinte texto de um catequista que reflete perfeitamente sobre as razões para que as crianças e os jovens participem na catequese. É importante que quem tem filhos tenha atenção a este texto e pense um pouco no assunto…

Muitas pessoas podem perguntar: “Qual a importância de ir à catequese? É sempre a mesma coisa! O importante é a escola…”
Encontramos muita gente que já nem faz a pergunta, nem espera a resposta. Toma logo a decisão de se afastar da catequese, ou de não levar os filhos. A preocupação é puramente social: primeira comunhão, crisma para ser padrinho.  Há quem diga que é sacramental. Eu digo social, porque se fosse sacramental exigia uma fé comprometida, o que não parece ser o caso.
Então para que serve afinal a catequese? Para aprender a doutrina. E o que é isso? Leis? A cumprir um regulamento, que muitos, sem conhecer e entender a fundo, consideram desactualizado?
Tenho algum receio da educação que hoje se transmite. Não porque ela esteja de todo errada. Era bom que na vida só pudéssemos fazer o que nos apetece, e que se procure satisfazer as vontades todas das crianças, sem as fazer pensar. O meu receio fundamenta-se nesta inquietação: os pais/sociedade preparam as crianças como se tudo corresse bem e não fossem encontrar nunca dificuldades na vida. Mas quem as prepara para as dificuldades? Quem as prepara para não se deixarem traumatizar pelos obstáculos e sofrimentos? “Quem as ensina a interiorizar, a usar as dores para crescer em sabedoria, a trabalhar as perdas e frustrações com dignidade, a agregar ideias, a pensar com liberdade e consciência crítica, a romper as ditaduras intelectuais, a gerir com maturidade os pensamentos e emoções nos focos de tensão, a expandir a arte da contemplação do belo, a dar sem contrapartida do retorno, a colocarmo-nos no lugar do outro e a considerar as suas dores e necessidades psicossociais”?
Na catequese, pretendemos revelar a pessoa que nos ensinou isso de uma maneira extraordinária e inovadora: JESUS. E isso faz-se em diversos anos, para acompanhar a evolução intelectual e afectiva das crianças. Quando se descobre este Jesus, ficamos apaixonados e libertos. Crescemos interiormente. Encontramos força, energia, para vencer, aprender, crescer. Que nós, catequistas, nunca nos esqueçamos de mostrar a beleza de Deus. Não a ofusquemos com doutrinas frias. Elas serão melhor aceites e interiorizadas, depois de nos termos apaixonado por este AMIGO. E então, a doutrina não será uma prisão, mas apenas orientações para crescermos de forma equilibrada e feliz, com saúde mental e espiritual.
In: https://partilhar.wordpress.com/2009/10/02/porque-ir-a-catequese/

Sem comentários: