Convite a quem nos visita

sexta-feira, 14 de março de 2014

A perda da transcendência humana

«Se Deus não existisse, tudo seria permitido», disse Fiódor Dostoiévski, mas logo depois o mesmo autor ensinou que «Se Deus não existisse, a gente precisaria de inventá-Lo». A visão do transcendente se equilibrada, sem fundamentalismos, humaniza e permite não considerar-se o «único», mas gente com toda a gente. Por isso, reparemos o quanto isso implica pensar nos outros, o quanto implica abdicar do egoísmo e da ganância. Daí que se entenda que uma das principais razões da tragédia da humanidade seja a da perda de referência à sua transcendência e não havendo essa referência, perdeu-se a noção da limitação das coisas. Daí que não nos admiremos o quanto estamos a semear e acolher asneira da grossa.

Sem comentários: