Convite a quem nos visita

sábado, 1 de janeiro de 2011

Dia Mundial da Paz - 1 de Janeiro de 2011

Papa condena ataque a cristãos e apela à luta contra o egoísmo e violência. O Papa Bento XVI pediu hoje aos líderes mundiais para defenderem os cristãos contra a intolerância religiosa, após o atentado a uma igreja na Alexandria ter morto 21 pessoas.
De acordo com Bento XVI, citado pela agência italiana Hansa, actualmente está instalado um clima de “discriminação, abusos e intolerância religiosa” que atinge “em particular os cristãos” e afirmou que “a liberdade religiosa é um elemento fundamental de um Estado de direito”.
As declarações de Bento XVI foram feitas durante a missa do Dia do Ano Novo na Basílica de São Pedro, em que também foi comemorado o Dia Mundial da Paz. O discurso ocorreu horas depois de um ataque a uma igreja copta em Alexandria, no Norte do Egipto, que vitimou 21 pessoas.
Segundo o ministro egípcio do Interior terá sido “provavelmente” cometido por um kamikaze. Os coptas são a maior comunidade cristã no Oriente Médio, que representa entre seis a dez por cento dos 80 milhões de egípcios.
No mês passado, Bento XVI já tinha alertado que os cristãos eram a comunidade religiosa mais perseguida, e que era inaceitável que em alguns lugares estas pessoas tivessem que arriscar a vida para praticar a sua fé.
Perante 10 mil fiéis, o pontífice apelou ainda à luta contra o desânimo e à resignação: “A humanidade não pode resignar-se ao poder negativo do egoísmo e da violência, não deve acostumar-se aos conflitos que provocam vítimas e ameaçam o futuro dos povos.” O responsável máximo da Igreja Católica afirmou que esta é uma “tarefa difícil” e que os líderes das nações devem fazer um compromisso real e constante para a mudança.
in Público 01.01.2011

2 comentários:

M. disse...

Não tenho muita fé nos homens. Mas tenho esperança...

Espaço do João disse...

O ódio gera ódio.
É por isso mesmo que sou contra a pena de morte.