Convite a quem nos visita

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Os ventos de Deus são imparáveis e indomáveis

Interessante artigo de Frei Bento Domingues sobre o Celibato dos sacerdotes. Pelo que se augura muito cansaço, suor, lágrimas e sangue ainda vai fazer correr esta temática. Porém, o rumo da história é incontornável e Deus tantas vezes escreve direito onde a humanidade escreve torto. E mesmo que sejam muito fortes as malévolas manias do conservadorismo e da loucura pelas benesses do poder, Deus, pela acção do Espírito Santo, será mais forte e eficaz.
Está a chegar agora e ainda vai vir melhor, a admirável Igreja do Vaticano II. A Igreja que defende o homem, todo o ser humano, seja crente ou não crente. Com toda a solicitude e simpatia, mostra a sua solidariedade com toda a família humana com termos nunca antes pronunciados, repare-se na beleza das palavras: «As alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens do nosso tempo, sobretudo, dos pobres e de quantos sofrem, que são, por sua vez, as alegrias e as esperanças, tristezas e angústias dos discípulos de Cristo. Nada há verdadeiramente humano que não encontre eco no seu coração» (Vaticano II, doc. Gaudium et Spes, nº 1).
É esta nova linguagem que muitos cristãos utilizam no seu ensino. Porque hoje «estamos a fazer» uma Igreja, embora pareça subterrânea, que não está anquilosada nem tem medo de nada nem de ninguém. Não está presa à lógica do mundo nem se deixa dominar por interesses só desta vida material. Não condena. Fala dos sinais dos tempos. Atreve-se a dizer que o Evangelho «sintoniza com o fundo do coração humano». Mais se atreve a dizer que o que é de Deus é humano e o que é humano é de Deus. Para compreender a Palavra de Deus não duvida em recolher as «experiências de todos». Tudo está em função de tudo. Por isso, nada está distante do pensamento e da reflexão da Igreja.
 


Ler AQUI

Sem comentários: