Convite a quem nos visita

terça-feira, 3 de maio de 2016

Dia Internacional da Liberdade de Imprensa

O Dia Internacional da Liberdade de Imprensa celebra-se a 3 de maio.
Objetivos
Este Dia Internacional da Liberdade de Imprensa tem como objetivos:
- promover os princípios fundamentais da liberdade de imprensa;
- combater os ataques feitos aos media e impedir as violações à liberdade de imprensa;
- lembrar os jornalistas que são vítimas de ataques, capturados, torturados ou a quem são impostas limitações no exercer da sua profissão;
- prestar homenagem a todos os profissionais que faleceram vítimas de ataques terroristas ou que foram assassinados por organizações terroristas.
Todos os anos vários jornalistas são capturados e mantidos prisioneiros em diversas regiões do mundo, com destaque para os países onde vigoram regimes ditatoriais.
A associação Repórteres Sem Fronteiras desenvolve esforços para proteger os profissionais de comunicação social em todo o mundo e alertar para os perigos a que estão sujeitos no desempenho do seu trabalho.
Esta data é celebrada desde o ano de 1993, unido esforços de entidades, jornalistas, ativistas e outros cidadãos.

Nota da redação: Uma chamada de atenção importante para que a missão imprescindível de informar esteja radicada na liberdade, uma liberdade com valores e princípios éticos. Os cidadãos merecem e deviam exigir uma informação livre, sem ditames interesseiros na base do dinheiro. Entre nós, na Madeira, sofremos muito desta maleita. Em todos os momentos políticos, há sempre uma perigosa viragem ou colagem ao poder político vigente, condicionando assim a mensagem e a informação que se pretende fornecer aos cidadãos. Temos sido bem prejudicados com imprensa condicionada, porque enveredou pela lógica da caça do dinheiro fazendo fretes patéticos ao poder político em funções. Por uma liberdade de imprensa livre, este dia, fazer-nos tomar consciência que todos os dias precisamos de liberdade para pensar e expressar o pensamento com verdade sem qualquer sombra de condicionalismo. Os mártires do jornalismo, que são imensos, infelizmente, assim o exigem.  

Sem comentários: