Convite a quem nos visita

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Viver é uma arte que requer sempre coragem

1. Viver sem pensar é ser um duende, um alienado, um empurrado pelas ideias dos outros, alguém que vive no cativeiro de si mesmo ou acantonado num mundo tão diversificado e pluralista.
2. O melhor que temos é a nossa personalidade hirta e convicta. Tantos não gostam que se tenham consciência dessa condição ou dessas qualidades que a vida nos concede. Muitos querem-nos abúlicos, indiferentes. Auto delegaram-se do nosso nós (eles querem ter o meu eu, ou o teu tu). Não deixemos.

3. Nós somos ativos participantes e não a-históricos, também, nesta grande comunidade que se chama «humanidade neste mundo». Temos muito que dizer e para fazer. Não somos insubstituíveis. Quem pensa que é, engana-se e deve fazer uma visita a um cemitério onde jazem tantos que pensavam assim.

4. Mas não devemos ter medo desses dos algozes e verdugos que pairam por aí. Em vez de, andarmos tão preocupados e empenhados a criticar a dialética do ter e do não-ter, da pobreza e da riqueza, devemos pensar que somos agentes históricos da solidariedade e de uma melhor e maior igualdade para todos.

5. A luta pela inclusão deve ser um propósito constante em nós e que em cada dia deve ser lembrada. Essa ideia de que todos têm direito à dignidade, ao pão e ao chão nunca pode ser esquecida. 

6. Não viemos ao mundo para passar férias. Estamos no mundo para humanizá-lo, respeitá-lo, transformá-lo em cada dia que a existência nos proporciona a dádiva do acordar para a vida. A realidade concreta chama e convoca cada um para esse encontro com a alegria das coisas e para a felicidade que deveria acontecer sempre que se está com os outros. A luz da coragem nunca se deve apagar.

Sem comentários: